Tag: Aventura

Foto de Rodolfo Magalhaes

Teletransporte para Machu Picchu: São Thomé das Letras

00Sem categoriaTags: , , , , ,

Há muito tempo atrás, antes de os europeus chegarem à América do Sul, os nativos da terra perambulavam por todo o território. Conta-se que havia caminhos que cortavam o continente de leste a oeste, sendo possível sair do sudeste brasileiro e chegar aos altiplanos do Peru, em Machu Picchu. A rota é contada como o meio de fuga dos Incas, que sumiram da Cordilheira e vieram parar aqui.

Essas estradas eram denominadas Peabiru (Pe = caminho; Abiru = grama amassada). No Brasil, tem-se notícias históricas delas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Alguns trechos sobreviveram ao tempo e à exploração do território e dão seu testemunho por meio de hieróglifos talhados em pedra e apetrechos feitos no oeste e surgidos no leste. Os Jesuítas registraram a existência do traçado, chamando-o de Caminho de São Tomé.

Há quem diga, entretanto, que esse caminho pode iniciar em Minas Gerais, na pequena cidade de São Thomé das Letras, que, se olharmos no mapa, notaremos estar bem pertinho do que era a São Vicente, dos Jesuítas. Em São Thomé das Letras localiza-se a Gruta do Carimbado, lugar místico, de onde começaria a grande jornada para Machu Picchu. Muitos reconhecem que ali há uma energia telúrica, envolvendo a gruta de mistérios e atraindo turistas para experiências difíceis de explicar, como a possibilidade de transmigração dali, diretamente para o Peru.

Movidas por esse misticismo, as pessoas fizeram da cidadezinha um lugar de contemplação e exaltação da natureza e ganhou o apodo de capital brasileira do misticismo. Está na Serra da Mantiqueira e é um dos municípios mais altos do país (1.450 m do nível do mar).  O quartzito, em abundância, foi utilizado para a construção das suas casas, conferindo-lhe um ar pitoresco, quase medieval. É um lugar para famílias passearem, místicos contemplarem e aventureiros explorarem. Para estes, muito rapel, caminhadas, cachoeiras e grutas para conhecerem. E, para os mais corajosos, tem aquele passaporte direto pra Machu Picchu, nas profundezas da Gruta do Carimbado.

São Thome das Letras: 300km a partir de Belo Horizonte (Latitude: -21.7236, Longitude: -44.9815
21° 43′ 25″ Sul, 44° 58′ 53″ Oeste)

A foto em destaque é da Casa da Pirâmide, feita por Rodolfo Magalhães. Lá os viageiros se reúnem para curtir o pôr do sol e agradecer por mais um dia.

Inscrições no Peabiru

Peabiru em Itu – SP

Aspecto da área central de São Thome das Letras

Cachoeira do Vale das Borboletas

A Mantiqueira

Hogsmead e o Gringots Bank ao fundo... O lugar mais seguro para o seu dinheiro.

Nunca faça cócegas em um dragão dormêntico: lição de Hogwarts

00Artigos, DestaqueTags: , , , , , , ,

Além da ficção, conheço quatro lugares no mundo que nos levam a Hogwarts: Porto, Orlando, Reino Unido e Islamabad. Yep, Islamabad no Paquistão. Comecemos, pelo Porto, onde uma livraria inspirou Joanne Howling a criar Harry Potter. Na verdade, J. Howling viveu no Porto e essa cidade tem vários spots que a inspiraram, mas vou restringir-me a esta livraria: Lello & Irmão (Rua das Carmelitas, 144, Porto, Portugal). Considerada uma das mais belas livrarias do mundo, inspirou Rowling a criar aquelas escadas semoventes de Hogwarts, que insistem em conduzir os alunos aos cantos que não devem ou não querem ir. Porém, nós queremos! Depois da fama, fila para entrar não é raro, mas vale muito a visita!

Em Orlando, todos sabem, há o Parque da Universal Studio, onde recriaram com riqueza, beleza e encantamento cenários dos filmes. Os lugares mais encantados são o Beco Diagonal e Hogsmead. No vilarejo, podemos comprar uma varinha mágica na loja Ollivanders, que fabrica as melhores desde 382 DC. Ao caminhar por aqueles lugares encantados, essa varinha interage com objetos do local e fazem “mágica”, como fazer um guarda-chuva chover ou livros voarem. Há um mapa com palavras mágicas e movimentos específicos para aflorar o mago que está dentro de nós. Não me queixaria se pudesse ir todos os anos praticar prestidigitação por lá.

Na terra de Hogwarts, claro, não pode faltar uma atração. Há um hotel com quartos que nos fazem entrar na vibe do feiticeiro, o Georgian House Hotel (35-39 St. Georges Drive, Westminster, Londres, SW1V 4DG, Reino Unido), que oferece quartos especificamente montados para nos fazer sonhar com as aventuras de Potter, além de ter sido avaliado como o melhor custo-benefício para quem vai a Londres. E até onde vai essa vontade de conhecer o mundo de Harry Potter? No Paquistão, meus caros, em Islamabad, inauguraram um Café temático, o Smokey Cauldron-Café and Grill! Servem poções, inclusive a Butterbeer, e comidinhas, como o Dragon Fire burger. A decoração inclui velas pendentes do teto, móveis de Hogwarts e roupas, que o cliente pode vestir ao entrar no recinto. O Café é atração certa para os viageiros mais audazes, afinal, estamos falando de Islamabad.

 

Em Londres.

Em Londres, Georgian House Hotel.

Em Londres.

Em Londres.

No Porto, Lello & Irmão.

No Porto, Lello & Irmão.

Lello & Irmão.

Lello & Irmão.

Varinha da Hermione Granger.

Varinha da Hermione Granger e mapa das feitiçarias.

Em Islamabad, o Smokey Caldrum.

Em Islamabad, o Smokey Cauldron.

Smokey Caldrum.

Smokey Cauldron.

Chegando ao Perito Moreno

Não percam El Calafate

02Artigos, DestaqueTags: , , ,

Calafate é uma frutinha vermelha deliciosa que dá o nome à cidade às margens do Lago Argentino. El Calafate, entretanto, é uma cidade muito conhecida pelo Glaciar Perito Moreno, um monumento natural tombado pela UNESCO como Patrimônio da Humanidade. Esse glaciar é uma massa de gelo, que avança sobre as águas do lago. Como está constantemente sob pressão, fratura-se, precipitando seus gigantescos pedaços sob um som impressionante que ecoa nas paredes de gelo. A possibilidade de caminhar sobre essa muralha gelada e o espetáculo das quedas de gelo atraem milhões de pessoas de todo o mundo e cada vez mais brasileiros. Bora?

A gigantesca cordilheira gelada mede aproximadamente 5 km de frente, 60m de altura e 120m de profundidade abaixo do nível da água. Leva o nome do geólogo, paleontólogo, arqueólogo e antropólogo Francisco Pascasio Moreno, muito conhecido por seu trabalho como perito nas demarcações de fronteira com o Chile a partir do ano de 1896. No campo patagônico, garantiu que essa obra da natureza fosse argentina, juntamente com os famosos Cerros El Chaltén e Fitz Roy. O perito não viu esse Glaciar, mas nós temos o privilégio de vê-lo e caminhar sobre ele. Não vai perder essa aventura, não é?

Uma excursão nos leva ao Parque Nacional de Los Glaciares onde começa a espetacular jornada que pode ser de 1h40min ou de 3h30min. Em um pequeno porto tomamos um catamarã para uma navegação de 20 minutos pelo Braço Rico. Para os que puderem fazê-la, recomendo bom agasalho impermeável, calça e blusa térmicas por baixo do jeans e do blusão, gorro e manta, mochila pequena para água e almoço, botas de trekking e luvas. No mais, um pouco de coragem para enfrentar o agressivo clima do paralelo 55°, chuva, neve, vento em pleno verão. Ainda assim, vale cada minuto de contemplação desse monumento majestoso das alturas da Cordilheira dos Andes.

 

Tudo que precisa é grampones e disposição.

Tudo que precisa é grampones e disposição.

Impressionante viagem no gelo.

Impressionante viagem no gelo.

 

rota4013

A Mítica Ruta 40

00Artigos, DestaqueTags: , , , ,

Alguns lugares nesse mundo se eternizaram em nosso imaginário por meio de músicas ou filmes. A exemplo da Route 66, de Bobby Troup, interpretada por tanta gente diferente, de Nat King Cole a Depeche Mode, cujo êxito musical faz com que pensemos ser um lugar super bacana. Bem, para quem gosta de deserto e calor, ok, não recrimino se tocar do Brasil para fazer os “n” km estadunidenses. Mas por que não percorrer uma estrada lindíssima aqui pertinho? Quem gosta de variedade térmica e paisagística, recomendo que conheça a mítica Ruta 40. É uma das mais longas auto-estradas contínuas do mundo, com 5.194 km. Liga as terras altas de Puna, numa altitude de 4.952m em Abra de Acay, até o Estreito de Magalhães, extremo sul do planeta.
A esta altura o leitor deve estar imaginando o que o espera, pois digo, mistérios, emoção, charme e beleza natural inigualáveis. Lembrem-se de que é uma rodovia que está nos Andes, assim poderemos desfrutar de registros incaicos de 1.450 anos, vinhos de sabida excelência, locais tombados pela UNESCO por sua beleza e singularidade (há 5 pela estrada!), incluindo o Glaciar Perito Moreno. São 14 Parques Nacionais de preservação disponíveis para camping, mas opções de hospedagem não faltam, afinal a estrata atravessa 11 províncias desde a fronteira com a Bolívia até Cabo Vírgenes na Patagônia.
Melhor época, principalmente para os que se aventuram em moto, é a primavera. No extremo norte não fará muito calor e as nevascas, ao sul, não alcançarão o viajante. No outono entretanto, as cores são mais impressionantes. A alta temporada, porém, é a partir do Natal até o início das aulas em março, assim, nessa época é necessário fazer reservas para hospedagem. Como a extensão da Ruta é de norte a sul, a amplitude térmica afeta o planejamento da viagem e este Guía detalha exaustivamente qualquer dúvida que se tenha.
Che Guevara andou por lá com sua bicicleta equipada com um motor Garelli em 1950. Antes daquela aventura eternizada no filme Diários de uma Motocicleta. Acho que podemos fazer com mais facilidades hoje, com a trilha sonora que mais nos anima e com muitas possibilidades de eternizar tudo em muitas fotos.

 

download

 

Consulte o mapa AQUI!

Confira a música “Ruta 40” do grupo La Renga, álbum TruenoTierra.