Uma cidadezinha encantadora, encravada nos Andes, bastante popular entre os brasileiros, San Carlo de Bariloche, foi o refúgio para militares alemães após a Segunda Guerra Mundial. Nesse local, formaram famílias, prosperaram e prepararam a vinda do seu líder, Herr Hitler. Bariloche (pronuncia-se “Barilôtche”) tem muito a oferecer em termos de diversão, mesmo quando a neve não está fofa o suficiente para esquiar ou praticar o snowboard. Há uma porção de boliches (danceterias), de ringues de patinação, de passeios em trenós e teleféricos e de outras nuances turísticas. E guarda essa história intrigante relacionada ao próprio Hitler.

Quase ninguém dá muita pelota para a linhagem alemã que a região carrega. A Patagônia argentina foi povoada por imigrantes italianos e alemães. San Carlo de Bariloche foi fundada pelo alemão Karl (Carlos) Wierderhold, e a estrutura que sobreveio, promoveu a imigração de muitos outros compatriotas. A facilidade da língua e dos costumes e o isolacionismo atraíram, por exemplo, o capitão da SS Erich Priebke e o agente secreto nazista Reinhard Kopps. Viveram em um clima amistoso, rodeados de outros ex-nazistas e de várias famílias alemãs. Também se refugiaram por lá Walter Kutschmann, Josef Schwammberger e Abraham Kipp.

O caso mais icônico, porém, é o do próprio Führer. Ele e sua Eva Braun teriam conseguido escapar e teriam vivido em Bariloche até os idos de 1960. De fato, conta-se que construíram uma casa (foto) para Hitler e há quem jure ter visto o casal. Há tanta literatura a respeito que é quase impossível não acreditar! A região é tão conhecida pelos meios como Kehlsteinhaus americano, que é difícil manter um bom disfarce sem levantar suspeitas. Tentei, em vão, visitar as casas onde moraram os SS e chegar perto da casa que seria do Führer. Mas o medo dos moradores de sofrerem algum vandalismo impede a visitação, embora possamos passear pelo bairro. Mesmo ao longe, não pude deixar de devanear sobre a hipótese de Adolf Hitler ter estado tão próximo e sobre a reviravolta na história que isso geraria. Se fosse verdade, talvez não o tivessem deixado viver por muito tempo de qualquer maneira.

 

Foto intrigante de um senhor rabugento... ou seria um Hitler descansando nos trópicos?

Foto intrigante de um senhor rabugento… ou seria um Hitler descansando nos trópicos?