Precisamos falar sobre ela! É o coração da Nação, onde os poderes se encontram e a para onde população atenta. Façamos a devida reverência, o Ministério da Cultura quer que o Brasil deixe de ser conhecido lá fora (e aqui dentro também, oras) como um país colonial e passe a ser reconhecido por seu arrojo arquitetônico, sua modernidade, sua ousadia.

Definitivamente, somos impressionantes nesse aspecto e Brasília é um marco, um ícone, um assombro. Assim, se tivermos que iniciar por um ponto em Brasília, será a Esplanada dos Ministérios, formada por 17 edifícios semelhantes, mais dois prédios bastante distintos: os prédios do Ministério da Justiça (MJ) e do Ministério das Relações Exteriores (MRE).

A face frontal desses 17 edifícios é totalmente espelhada e consta que foram os primeiros nesse estilo no mundo. São assim, porque, como estão virados de frente para a Praça dos Três Poderes, refletem as decisões emanadas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Além disso, refletem-se um no outro, dando a sensação de união, de integração, de transmissão da mensagem originada no ponto comum, os poderes da União.

Quanto ao MJ e ao MRE, é preciso lembrar que um trata das relações internas da República e o outro, das relações do Brasil com o mundo. Os prédios, assim, olham-se face a face, sempre cuidando para que os assuntos externos estejam de acordo com nosso sistema interno. Tudo é tão majestoso e significativo, que pedi para o fotógrafo Valdir Codinhoto (fotos impressionantes dele aqui) que me cedesse algumas fotos fabulosas saídas de sua lente. Afinal, a Esplanada merece ser vista por seu melhor ângulo! Obrigada Codi!

Ministérios e Palácio da Justiça