Há muito tempo atrás, antes de os europeus chegarem à América do Sul, os nativos da terra perambulavam por todo o território. Conta-se que havia caminhos que cortavam o continente de leste a oeste, sendo possível sair do sudeste brasileiro e chegar aos altiplanos do Peru, em Machu Picchu. A rota é contada como o meio de fuga dos Incas, que sumiram da Cordilheira e vieram parar aqui.

Essas estradas eram denominadas Peabiru (Pe = caminho; Abiru = grama amassada). No Brasil, tem-se notícias históricas delas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná e São Paulo. Alguns trechos sobreviveram ao tempo e à exploração do território e dão seu testemunho por meio de hieróglifos talhados em pedra e apetrechos feitos no oeste e surgidos no leste. Os Jesuítas registraram a existência do traçado, chamando-o de Caminho de São Tomé.

Há quem diga, entretanto, que esse caminho pode iniciar em Minas Gerais, na pequena cidade de São Thomé das Letras, que, se olharmos no mapa, notaremos estar bem pertinho do que era a São Vicente, dos Jesuítas. Em São Thomé das Letras localiza-se a Gruta do Carimbado, lugar místico, de onde começaria a grande jornada para Machu Picchu. Muitos reconhecem que ali há uma energia telúrica, envolvendo a gruta de mistérios e atraindo turistas para experiências difíceis de explicar, como a possibilidade de transmigração dali, diretamente para o Peru.

Movidas por esse misticismo, as pessoas fizeram da cidadezinha um lugar de contemplação e exaltação da natureza e ganhou o apodo de capital brasileira do misticismo. Está na Serra da Mantiqueira e é um dos municípios mais altos do país (1.450 m do nível do mar).  O quartzito, em abundância, foi utilizado para a construção das suas casas, conferindo-lhe um ar pitoresco, quase medieval. É um lugar para famílias passearem, místicos contemplarem e aventureiros explorarem. Para estes, muito rapel, caminhadas, cachoeiras e grutas para conhecerem. E, para os mais corajosos, tem aquele passaporte direto pra Machu Picchu, nas profundezas da Gruta do Carimbado.

São Thome das Letras: 300km a partir de Belo Horizonte (Latitude: -21.7236, Longitude: -44.9815
21° 43′ 25″ Sul, 44° 58′ 53″ Oeste)

A foto em destaque é da Casa da Pirâmide, feita por Rodolfo Magalhães. Lá os viageiros se reúnem para curtir o pôr do sol e agradecer por mais um dia.

Inscrições no Peabiru

Peabiru em Itu – SP

Aspecto da área central de São Thome das Letras

Cachoeira do Vale das Borboletas

A Mantiqueira